PCP toma posição Sobre os incêndios florestais no Algarve

“Em Abril do presente ano, num projecto de resolução apresentado na Assembleia da República, sobre a necessidade de “Reforçar os meios de prevenção estrutural dos incêndios florestais”, o PCP alertava que “a situação do elevado risco de fogos florestais” era uma evidência e que os numerosos incêndios já então verificados (meses de Março e Abril), alguns com centenas de hectares de área ardida e de duração superior a 24 horas era “um primeiro
e grande alerta”.

Infelizmente a vida veio confirmar as preocupações manifestadas há três meses atrás, com incêndios de grandes e devastadoras proporções, designadamente no Algarve, que dizimaram uma importante área da Serra do Caldeirão.

Segundo dados divulgados e que carecem ainda de um apuramento mais completo, ardeu mais de um terço do concelho de Tavira e um quarto do concelho de São Brás de Alportel.
Uma verdadeira catástrofe que atingiu em primeiro lugar as populações, mas também o conjunto da actividade económica de toda a região Algarvia, a começar na exploração da cortiça (cuja área foi profundamente afectada) e a acabar no turismo, para além dos elevados custos ambientais.

A periódica, brutal e trágica presença dos incêndios florestais no Algarve exemplifica bem a identidade das principais orientações e comportamentos do Governo PSD/CDS com governos passados, em que a insensibilidade frente ao drama das populações e à ruína do património agro-florestal exigem a mais firme condenação. Das promessas realizadas aquando dos grandes incêndios na região do Algarve nos anos de 2003 e 2004 fica, por omissão dos governos PS e PSD/CDS, uma mão cheia de nada.
Para o PCP, na origem destes grandes incêndios estão em primeiro lugar as políticas agrícolas, florestais e de ordenamento do território que têm sido impostas ao longo dos anos. O abandono do mundo rural; a desertificação do interior do país e em particular da Serra Algarvia; o desprezo pela actividade florestal ainda que esta represente cerca de 3% do PIB;
a falta de apoios aos pequenos proprietários e as sucessivas quebras nos seus rendimentos; a redução do investimento na floresta como testemunha o corte de 150 milhões de euros de verbas no PRODER decidida já este ano pelo Governo PSD/CDS – fazem com que, em situações adversas do ponto de vista climático, uma parte do território se transforme num autêntico barril de pólvora como se veio a verificar durante os quatro dias em que lavrou o
incêndio na Serra Algarvia.

Acresce ainda, toda a política de cortes financeiros nos meios do Estado de combate aos incêndios florestais que estão em curso – também como resultado do Pacto de Agressão que PS, PSD e CDS assumiram com a UE e o FMI –, designadamente no chamado Dispositivo de Combate, a que se junta a falta de coordenação operacional no terreno e a subestimação deste fogo – que já foi publicamente assumida – e que teve este trágico desfecho.
Os numerosos testemunhos recolhidos pelo PCP no terreno – com um generalizado sentimento de abandono por parte das populações – e as declarações públicas de diversas entidades confirmam a flagrante incapacidade de, apesar da inteira entrega por parte das corporações de bombeiros, conter de forma adequada um incêndio desta dimensão.
O PCP, que requereu a audição do Ministro da Administração Interna na Assembleia da República, declara a sua profunda solidariedade com as populações atingidas, saúda e valoriza o empenhamento dos bombeiros, membros das Brigadas Florestais, militares, guardas e outros agentes florestais, e populações que estiveram envolvidos no combate aos fogos.

No imediato reclama do Governo o conjunto de medidas para resposta urgente às populações que ficaram sem casa nem bens, na reposição do potencial produtivo de explorações agrícolas, instalações industriais e comerciais, com indemnizações adequadas e a declaração do estado de calamidade pública em todas as freguesias e concelhos onde a dimensão da catástrofe o exigir”.
O Secretariado da Direcção da Organização Regional do Algarve do PCP

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s