Em greve de fome no edifício da Segurança Social de Faro

 por José Farias – Sexta-feira, 29 de Junho de 2012 às 20:23 ·
Eugénio está em greve de fome por tempo indeterminado.Eugénio da Cunha tem 49 anos, é filho de emigrantes portugueses, reside a cerca de 14 quilómetros de Tavira e está em greve de fome desde as zero horas do dia 26 de Junho junto à porta principal do Centro de Segurança Social de Faro.
Visivelmente magro e abatido, acusa a segurança social de lhe ter retirado o rendimento social de inserção (RSI) e do qual dependia toda a sua subsistência e de nada ter feito até agora com vista a resolver a sua situação. Isto porque não compareceu a tempo e horas a uma entrevista com os técnicos responsáveis pelo seu processo e derivado a não ter ter recebido o aviso dos correios da forma habitual e que normalmente era entregue através de um vizinho que se encontrava ausente na altura e após uma tentativa falhada de alguns técnicos de segurança social para conseguirem encontrar o seu local de residência.
Eugénio vive com alguns animais numa velha roulote em condições de extrema miséria, sem água, luz ou saneamento básico e nem sequer possui numero de correio. Percorre a pé a distancia que o separa da cidade quando precisa de se deslocar. Afirma que está a ser medicado por possuir problemas cardíacos.
Eugénio Cunha veio do Canadá para Portugal há já alguns anos, onde trabalhou na aplicação de tectos falsos, deixando para trás uma filha, fruto de um casamento falhado e todos os seus familiares. Contava desta forma conseguir a qualidade de vida que não conseguiu lá fora.
Após ter concluído um curso de jardinagem, ainda trabalhou na manutenção de jardins e piscinas em alguns aldeamentos turísticos da zona, mas ao fim de algum tempo acabou por ficar desempregado ficando a receber o subsídio de desemprego e posteriormente o RSI, situação que se manteve desde há cerca de 5 anos até há pouco tempo.
Actualmente não sabe como vai ser o seu futuro mas mantém-se calmo e sereno, lendo e conversando com alguns transeuntes ou utentes daquele serviço curiosos com aquela situação pouco comum, apenas sabe que vai tentar levar a sua jornada até ao fim e até às ultimas consequências nem que para isso acabe no hospital.
Diz estar receptivo a propostas de trabalho temporário, nem que seja a troco de comida, apenas para continuar a sobreviver…
Texto e fotos: José Farias

1 Comentário

Filed under Uncategorized

One response to “Em greve de fome no edifício da Segurança Social de Faro

  1. MV

    5 anos a receber o RSI é muito tempo, é altura de se levantar e fazer pela vida que isto de viver da Segurança Social tem que se lhe diga. Força Eugénio levante-se e faça-se á vida….

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s