ILHA DESERTA NA RIA FORMOSA: NUM LUGAR PARADISÍACO TAMBÉM SE COMETEM `ILEGALIDADES´

Os Nadadores Salvadores ao serviço da concessão de praia na Ilha Deserta são “pau para toda a obra”.

Contrariamente ao que vem estipulado na Lei, estes rapazes são obrigados diariamente e durante o período de vigilância a realizar tarefas que nada tem a ver com a sua obrigação.

Carregar camas de praia, apanhar o lixo, mudar os sacos do lixo, entre outras, são as tarefas realizadas.

É pois uma imagem desadequada que apresentamos ao turista que nos visita, na medida em que já nem em países do chamado “Terceiro Mundo” estas situações se vão verificando. Urge pois uma fiscalização mais regular e apurada.

Luís Nadkarni – t e f
“FOI UMA SITUAÇÃO PONTUAL”
Perante este trabalho do nosso colaborador Luís Nadkarni, como é habitual no Algarve Press, sempre pugnando pela verdade dos factos, ouvimos o responsável pela concessão na Ilha Deserta, José Vargas, que assumiu: ” A ter acontecido na hora de vigilância dos nadadores salvadores, entre as 10 e as 19h00, foi certamente uma situação pontual, já que, diariamente, os nadadores salvadores viajam com antecedência na companhia do pessoal do restaurante, na nossa embarcação, para fazerem, fora das horas de vigilância, os trabalhos de limpeza do areal e arrumação das cadeiras e colmos (chapéus de sol) que são utilizados pelos utentes”.
Praticamente sem se deter, José Vargas, admite ter sido “apanhado de surpresa” com esta situação, até porque, sublinha o concessionário, “dei sociedade e todas as condições a Luís Nadkarni para trabalhar na secção de vela, que abandonou sem dar qualquer explicação, pessoal ou nos diversos contatos telefónicos que tentei ter com ele, sem resposta”.
José Vargas vai mais longe e, a concluir,  assegura: “Foi certamente num dia em que se atrasaram, já que primeiro está a segurança dos utentes, como demonstra a inexistência de ocorrências graves na nossa concessão”, disse.
Manuel Luís

8 comentários

Filed under Uncategorized

8 responses to “ILHA DESERTA NA RIA FORMOSA: NUM LUGAR PARADISÍACO TAMBÉM SE COMETEM `ILEGALIDADES´

  1. João Carmo

    Pode ter sido pontual, pelo que as imagens nos mostra. Parece não haver movimento turístico no momento, mas…! Quanto ao resto, não me pronúncio, pois não sei quais os motivos das partes envolvidas.

  2. Angelo Pereira

    Certamente o Nadkarni traz ao conhecimento do publico Algarvio diversas causas pelas quais nos devemos interessar e apoiar! Neste caso em particular discordo e sinto-me algo ofendido pela referencia a “que ja nem em Países do terceiro Mundo”??? Quero dizer que no meu dia a dia, vejo pelo meu Algarve, todo um gênero de situações nas quais estas palavras se adaptam perfeitamente, porem, esta não e uma delas! Ser prestativo e trabalhador não e coisa de terceiro Mundo, e exatamente o contrario! Na verdade os nadadores salvadores teem que ter um vigia a tempo inteiro, vigia este que da o alarme! Alarme que inicia a emergência! Atendendo a que tudo esteja organizado para que o salvamento seja iniciado em questão de segundos, nada, a meu ver , e durante uns minutos por dia, injustifica que estes nadadores salvadores ajudem na limpeza e manutenção da praia. Acho que jovens adultos teem discernimento suficiente para um pouco de multitasking sem que isso afete o seu profissionalismo. Pessoalmente acho que este tipo de envolvimento a diferentes níveis só traz benefícios! Por exemplo existem empresas com engenheiros que não percebem nada do que se fabrica na própria empresa onde trabalham, a meu ver isso e que e de terceiro mundo! OBRIGADO

    • Vladi

      descobri agora o vigia serve para vigiar e dar o alarme enquanto os nadadores trabalham muito bom mesmo entendido na matéria, é para isto que os nadadores treinam e tem formação para limpar o areal, aqui ainda dou o beneficio da duvida desde que não se afastem muito, treinam para carregar as camas e os colchões para os turistas se deitarem como se diz por cá tenham dó e já agora cobram tambem o devido serviço ao turista e depois se tiverem que ir a uma ocorrencia após o grito do vigia dizem bem quem espera agora o turista ou a pessoa que está aflita e se for num daqueles dias de muito movimento o nadador em vez de estar descansado e sem stress para fazer aquilo para o qual treinou e teve formação não, pode estar totalmente numa desposição totalmente oposta, mas enfim existem pessoas para fiscalizar estas situações e fazer a lei ser cumprida pois eu penso que as leis no nosso pais ainda são para serem cumpridas e já agora dou imenso valor a esta profissão e penso que as nossas prais deviam ser vigiadas o ano todo e não só na época de Verão

  3. Mariana Laboia

    Nao compreendo. Sou encarregada do restaurants no centro de conferencias em Englaterra.. Nao faz parte do terceiro mundo… Também mudo os sacos do lixo não só não só no restaurante como no resto do centro se vir que estão cheios, tal como eu outros chefes o fazem. Diversidade de tarefas e oferecer serviços ao publico não se pode especificar trabalhos..

  4. MV

    Todas estas questões tem sempre gato escondido com rabo de fora. O Sr Nakdarni, também ele prestador de serviço naquela concessão, só despoletou esta questão porque algo não correu da melhor forma entre ele e o patrão, que por acaso também é patrão dos nadadores salvadores.
    Teria sido mais correcto resolver os seus problemas sem penalizar os nadadores/salvadores, pois dalguma forma colocou-os numa guerra que não é a sua.
    Quanto as tarefas que que os vemos a executar nas fotos não virá mal nenhum ao mundo se antes da abertura e depois no encerramento da Praia os nadadores salvadores participarem nalguma outra tarefa, sempre com a devida concordância dos mesmos claro.

  5. Andreia Esteves

    “o nadador em vez de estar descansado e sem stress”, ou seja, a dormir! que é o que se vê mais por aí!! Não conheço nadador nenhum que ganhe menos de 750€ e conheço muitos. Maioria deles para fazer nada! Até eles próprios admitem!… As nossas praias no Algarve têm águas calmas raramente há salvamentos. 750€ (pelo menos) à peça para andarem a meter conversa com as inglesas, a surfar e a dormir?! Acho muito bem que contribuam com alguma coisa! Ainda por cima na Deserta, já lá estive, em Agosto!, e aquilo lá não se passa nadinha!! Já fui nadadora-salvadora, também numa praia calma, e, sinceramente, apanhar lixo era das poucas maneiras de passar o tempo…
    Em relação às fotografias, não confio nada neste tipo de “jornalismo”! Tiram-se fotografias e contam-se uma história… Não sei quem é este Nadkarni mas realmente isto parece-me um relato de muita má fé….

  6. MD

    Sinceramente acho que o Sr Raul tem razão, visto que os nadadores salvadores além da sua função, são também responsáveis pelos toldos…

  7. Sandra

    Sr. Nadkarni… deixe os rapazes ganharem um pouco de cabedal que só lhes faz é bem!!! Eu, entre os 5 e os 8 anos, tive casa na Ilha Deserta, facto que a maioria da população e turistas desconhece, pois a ilha é “vendida” como virgem (talvez das orelhas), e os habitantes das mais de 50 casas naquela altura, incluindo o sr. Vargas, corriam a ilha de ponta a ponta para a deixarem bem limpa para a época balnear, incluindo eu, apesar de ser apenas uma criança! Fui lá criada e sempre tive o maior prazer em preservá-la!!! Por isso, só lhes fica é bem, a todos os funcionários e nadadores salvadores, cuidarem e protegerem a ilha, apesar de se calhar nem conhecerem a verdadeira história dela!!! Há coisas bem piores a lamentar em relação áquele restaurante e concessão de praia, como a ganância desmedida!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s