“DESAFIOS NO ESPAÇO PÚBLICO” EM ALBUFEIRA

No segundo ciclo das Jornadas “Desafios no Espaço Público” o debate girou em torno dos espaços verdes nas zonas urbanas, a sua construção, manutenção, a importância e funções da vegetação existente, o planeamento, fiscalização e segurança. As jornadas decorrem mensalmente, na Biblioteca Municipal Lídia Jorge.
Verde Urbano e Vegetação foi o tema escolhido para o 2º ciclo das Jornadas
Este 2º ciclo das Jornadas “Desafios no Espaço Público”, organizado pelo Gabinete de Reabilitação Urbana (GRUA), um serviço do município de Albufeira, em parceria com a seção regional da Associação Portuguesa dos Arquitetos Paisagistas (APAP) decorreu sob o mote do Verde Urbano e Vegetação. A iniciativa que decorreu na Biblioteca Municipal Lídia Jorge, na passada terça-feira, dia 26 de julho, contou como habitualmente com o apoio de algumas empresas ligadas à área.

Em representação da autarquia o Vereador Carlos Quintino deu as boas-vindas aos oradores e participantes e realçou a preocupação do Município em investir em espaços verdes “agradáveis, bem conseguidos, com sombras, e onde todos podem usufruir de infraestruturas fundamentais sob o ponto de vista ambiental, do lazer e convívio de diferentes faixas etárias da população”. Apontou como exemplos mais emblemáticos, ao nível dos últimos investimentos nesta área, o Parque da Alfarrobeira e o Parque Verde Urbano, na principal entrada da cidade, este último inaugurado em Agosto de 2011.
O arquiteto Rui Terremoto, da APAP, realçou a importância do protocolo firmado entre a Associação e a Autarquia, o que permite a concretização deste tipo de ações, bem como a pertinência da existência de um Plano de Gestão Territorial.
Esta edição das Jornadas teve como oradores a arquiteta paisagista Amélia Santos e o engenheiro Albano Silva, da empresa Alfredo Moreira da Silva. Amélia Santos apresentou o tema “Do Plano ao Projeto – Importância, usos, funções e critérios de utilização da vegetação”. Da sua intervenção destaca-se a referência à importância do planeamento dos espaços verdes e as consequências quanto à sua inexistência, nomeadamente no que se refere “à baixa qualidade formal e funcional do espaço público”. Albano Silva trouxe exemplos relacionados com a experiência da sua empresa, apresentando uma visão mais pragmática que se focalizou em questões ligadas a como plantar, como e onde, a necessidade de planear e fiscalizar os projetos.
A próxima sessão está marcada para dia 24 de Julho, com o tema “Espaços Lúdicos – elementos construídos”.

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s